Posts

Showing posts from September, 2006
Image
Complaint Épitaphe

la femme
mon ame:
ah! quels
appels!

pastels
mortels
qu’on blâme
mes gammes!

un fou
s’avance
et dance

silence...
lui, où?
coucou.

a fêmea
minha gema
ah! os tais
ais!

pastéis
mortais
degradem
meus degradês

um doido
avança
tardança

silêncio...
onde, ele?
cuco.

(tradução livre de um poema de jules laforgue)

um dos poemas d'o amigo

levantou o vento telhado de zinco
(não era o mesmo céu visto da rua)
nossa gente foi para a calçada

levou o vento a telha dos meninos
(não era céu para vontades viúvas)
nossa gente a trote de manada