versão intracódigo do poema do beckett

paulo de toledo, 2007

Comments

Anonymous said…
muito interessante. prova de que nenhum código pode se arrogar no direito de dizer finitamente o poema. abraço
Cândido.

Popular Posts