primeiro mafuá de malungo




Com a benção de Manuel Bandeira, o projeto Mafuá de Malungo começou, e muito bem. No último dia 9 de abril, a Palavraria - Livraria-café abriu suas portas para a artista visual e poeta, Dione Veiga Vieira, a convidada de abertura do Mafuá. A trajetória criativa de Dione Veiga Vieira, não sei se devido a essa condição privilegiada de criadora ambidestra - haja visto ser poeta e artista visual -, ou que outra explicação se tente, torna-se instigante, pois, sua confiança na autonomia da linguagem poética se revela tão jubilosa em sua luminosidade, que não é justo mostrar indiferença frente às imagens que povoam tanto suas obras plásticas quanto o seu Matiz de Estação (1983), infelizmente, diga-se de passagem, seu único livro até agora. O apetite demonstrado por Dione Veiga pelo poema na pele de coisa encarnada, em detrimento da tradição livresca que o apresenta como sublimação seja dos humores da emoção, seja dos labirintos da razão, talvez se explique pelo viés da porção artista visual de sua personalidade. No link abaixo, outros detalhes do que foi a primeira noite do Mafuá:
O projeto Mafuá de Malungo, prevê um encontro por mês até o final desse ano, ocasião em que o poeta (o filósofo, o músico, o artista, etc) convidado conversará comigo e com audiência a respeito de suas obras. Eduardo Degrazzia, Oliveira Silveira, Ricardo Silvestrin, Marcelo Delacroix, Alexandre Brito, entre outros, são alguns dos malungos confirmados para os bate-papos dos próximos encontros.

Comments

paulo de toledo said…
ah! como eu queria estar em PA!
abrações
Cândido Rolim said…
Bah, é de dar água na boca. sorte e que tudo continue daí pra diante, nessa pegada. abração Cândido.
Anonymous said…
leggere l'intero blog, pretty good
Anonymous said…
leggere l'intero blog, pretty good

Popular Posts