texto em andamento

by abissínia



(...)
Uma poesia que se tem beneficiado mais de aspectos exteriores ao próprio poema, o que, aliás, reflete uma espécie de preferência nacional contemporânea no que respeita ao gênero, que pretende farejar em suas roupas de baixo, aspectos, por assim dizer, mais curiosos. Com efeito, situações de significação antes secundária, tais como, se o poeta é dublê de xamã, se é gay, se é suicida, se representa a poesia afro-brasileira, se vive socado no pantanal, se é da periferia, se foi abusado na infância, se o uso de drogas o fez perambular pelas estradas tornando-o uma espécie de monge, se a iluminação súbita do haicai o converteu ao zen-budismo, enfim, todos esses elementos de catalogação que compareciam sempre após a vírgula, justificam e tornam pertinente a maior parte da poesia aceita hoje. Não basta procurar e reconhecer o bom poeta, tornou-se imperativo que ele(a) diga coisas contundentes desde o lugar de sua diferença social, sexual e antropológica.

Comments

Marise Lopes said…
Ronaldo, cheguei aqui pelo blog da Giulia Dummont http://temporais.blogspot.com/ ....
Gostaria de te convidar para participar de um sarau que organizo em São Paulo... www.eitasarau.wordpress.com ... aparece por lá... abraço da Marise
denise freitas said…
acho que vou gostar do texto! quero ler inteiro.

um beijo

Popular Posts