jazz bruto: o cálculo do acaso


                                          [ https://www.galeria33.com/karl ]


jazz bruto: o cálculo do acaso



as naves pictóricas de fernando karl
nos facultam o mais íntimo maroceano
decupado no transe de plano e contra-plano
exigido ao écran:


a determinação para o fortuito
o olho sempiterno que se deixa mirar
por entre as lâminas da espessura
o desenho com intenção alfabética
mais negaceio que promessa
ou melhor
o desenho musical
ou ainda
a metáfora obsessiva da música calada
que gosto de vislumbrar na pintura
do poeta fernando karl
na poesia do pintor
fernando karl


os lances fictos os fastos brutos de sua pintura
(clave de leitura) jazzística
tempestade de um poeta diserto

Comments

Popular Posts